February 25, 2011

Mitch Crews e Sara Mason vencem na triagem do Quiksilver e Roxy Pro

O australiano Mitch Crews, 20, e a surfista Sarah Mason, 15, da Nova Zelândia, conquistaram as últimas vagas na triagem do Quiksilver e Roxy Pro e vão disputar com os melhores do mundo a primeira etapa do circuito mundial.

Num dia de ótimas notas e ondas perfeitas no famoso point break da Gold Coast, Crews foi o melhor entre os 16 concorrentes, vencendo uma final de alto nível.

O campeão do Pro Junior australiano, combinou duas ondas totalizando 14.20 e bateu o francês Marc Lacomare (11.84), e os ex-surfistas do ASP World Tour, Dean Morrison (9.17) e Tom Whitaker (7.67). O campeão em 2003, Morrison, garantiu um lugar na final, apesar de ter machucado o joelho no começo da competição.

O local Crews, que recentemente acabou em quarto lugar no World Pro Junior, vai enfrentar agora o sul-africano Jordy Smith e o americano Pat Gudauskas no primeiro round do Quiksiver Pro, a primeira etapa do ASP World Tour 2011. Matt Banting, 16, disputa o Quiksilver Pro por ter recebido do patrocinador a vaga de wildcard, e já pega Kelly Slater (USA) e Kai Otton (AUS) no seu primeiro confronto.

Já no Roxy Trials, Sarah Mason garantiu o seu lugar e vai enfrentar a tetracampeã mundial Stephanie Gilmore (AUS).

Mason registrou uma combinação de duas ondas, totalizando 14.16, deixando para trás a sul-africana Sarah Baum (11.90), a local de Coolangatta Brodie Doyle (11.50), e a também sul-africana Bianca Buitendag (10.67).

Os organizadores do evento esperam prosseguir com o campeonato masculino e feminino neste sábado (sexta-feira à noite no Brasil) em condições favoráveis, com um swell de leste previsto.

O Quiksilver Pro é apresentado pela Land Rover e orgulhosamente patrocinado por Events QLD, Corona, Olympus, Telstra, Nature Valley Muesli bars, Lipton Ice Tea, Red Bull, Sharpie, Suncorp, GCCC (Gold Coast City Council), CSGC (connecting southern Gold Coast), Gold Coast Airport, Pages, Coastalwatch, RBSLSC (Rainbow Bay Surf Life Saving Club) e ASP International.

Comments